Um Tal de Pascoal

Por: Wilson Albino Pereira

Milton Teodoro da Silva, o Pascoal*,  estreou na vida na sexta-feira, 5 de Fevereiro de 1960. É fruto da união entre o Sr. Francisco Teodoro da Silva e Dona Sebastiana Maria da Silva.  Nasceu em Lavras, sul de Minas Gerais, onde viveu até a adolescência.

O humorista, quando criança, adorava imitar as personagens da “Praça da Alegria”, hoje “A Praça é Nossa”. Cresceu vendo na TV, Renato Aragão e O Gordo E O Magro. Acompanhou a época áurea dos festivais de música, e, vivenciou os tempos sufocantes da ditadura militar.

Dirigir é sua terapia. Já foi caminhoneiro, motorista de ambulância e instrutor de autoescola. Pascoal acredita que ao volante surgem  boas ideias.  Afirma que dirigir é automático e prazeroso.

Pela leitura, Milton Teodoro da Silva, revela que tem amor, pois desde criança lê muito. Afirmou que acumula conhecimentos e, que, depois de absorver os saberes dispostos nos materiais, faz questão de doar tudo para bibliotecas píblicas.

O inicio de sua carreira se deu após ouvir no rádio uma piada mal contada. Em seguida ele ofereceu-se para repetir na rádio, a mesma anedota, entretanto, adicionou emoção à história.  Foi um sucesso. Em pouco tempo tornou-se operador  da mesa de som.

Tempos depois, Milton foi convidado para trabalhar em uma rádio em Nepomuceno. Em 1982 mudou-se para BH. A ideia era iniciar suas atividades na Rádio Cultura, ou melhor dizendo, na rádio EXTRA FM, que devido algumas questões burocráticas, só entrou no ar em 1987.

Até que a rádio EXTRA FM iniciasse regularmente suas transmissões, Pascoal inaugurou outras duas Rádios, a Terra, da qual o cantor Roberto Calos era sócio, e a rádio  Antena 1.  Época em que surgiram as ideias embrionárias para compor um programa que é sucesso há 26 anos.

No final da década de 1980 o Brasil vivenciou intensas mudanças políticas. Meio às Diretas já e à Nova Constituição, Milton Teodoro da Silva deu início ao programa mais irreverente e inteligente de todos os tempos –  O Acorda Pascoal .

O programa trazia as marcas de seu criador: era versátil, inovador e despretensioso.  Além de divertir e informar também conscientizava o cidadão.  Tudo isso, mais músicas e piadas talvez façam parte da fórmula do sucesso que agradou a um público composto por todas as idades.

Além de apreciar pão de queijo e frango com quiabo, Milton Teodoro da Silva  também traz outras mineiridades:  Valoriza e celebra as amizades, luta por boas causas e fala o que pensa. Sempre fez da honestidade sua maior bandeira. O radialista extraordinário com 39 anos de carreira, o formador ou o transformador de opiniões, o pai amoroso, o marido dedicadíssimo, o cidadão cumpridor de seus deveres, sonhador incorrigível, o torcedor do Fabril Esporte Clube, o homem Milton Teodoro da Silva é antes de tudo um guerreiro incondicional, e que atravessou os medos, anunciou, enfrentou e venceu com honrarias e glórias  o temido câncer, além é claro, encorajou milhares a proceder igual

* O nome Pascoal foi inspirado no LP do Evandro Mesquita, lançado em 1986.

Anúncios

5 comentários sobre “Um Tal de Pascoal

  1. Ricardo Albino disse:

    Bom saber um pouco de um profissional que sempre acompanhei e que faz do rádio mais alegre.Pascoal é daquelas pessoas que o papo rende vários e belos textos.Parabéns amigo Wilson por encontrar essa fera.

    Curtir

  2. Rose Reis disse:

    E por onde ele anda?
    Não tive mais notícias sobre essa figura ímpar, como profissional e pessoa!
    Se tiver alguma notícia, por favor, entre em contato!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s